As eleições de síndicos mais engraçadas

“Lá vem o síndico atual todo sorridente apertar a mão da minha família toda. Engraçado durante todo o mandado não estava tão acessível. Uma comparação com a política do Brasil não é mera coincidência…”

Sim, a eleição de síndico tem cada história… Que você vai conhecer aqui na nova coluna do Jornal Folha Condomínios “As histórias das eleições de síndico: as mais engraçadas”

O marqueteiro

Sabe aquela pessoa que vende a mãe e entrega a sogra de tão bom na arte de vendas? Então, ele anda pelos condomínios, também concorrendo a síndico! Cuidado com os marqueteiros de plantão.  A síndica Angélica Thomaz de Mogis das Cruzes já se deparou com um. Ela conta que durante uma eleição num condomínio já havia um candidato, síndico morador, no qual todos queriam. Então, um determinado inquilino com o dom de vendedor se candidatou a presidente da mesa e eles se destacou na fala que os condôminos questionaram se ele não queria se candidatar. Na mesma hora, segundo Angélica, ele aceitou! A eleição acabou empatada. Então, uma condômina pediu a recontagem e o inquilino “vendedor” perdeu. Depois de 3 (três) meses deixou o condomínio inadimplente! Angélica destaca que é preciso  tomar o cuidado com os famosos marqueteiros de condomínios “as aparências enganam e muito”. Não coloque seu condomínio em risco! Analise com calma os candidatos.

Síndico tem que ser voluntário igual ONG

Sim, em plena ascensão da atividade de síndico profissional e ainda tem pessoas que acreditam que síndico não faz é nada e que não tem que ter remuneração! O síndico Décio dos Santos Teixeira é de Praia Grande conta que num determinado condomínio havia um síndico que cumpriu 7 mandatos. Décio participou da eleição e ganhou. Teve uma surpresa quando chegou a hora de aprovar as contas, onde havia a informação do pro labore do síndico e  o ex síndico pediu a palavra para dizer que era contra o pro labore. Ele exigia uma votação para que o atual tivesse ou não direito a receber. Detalhe básico: foi este mesmo ex-síndico quem instituiu no condomínio que o síndico deveria receber sua remuneração. Isso lá no seu primeiro mandato! E recebeu por quase 14 anos! Claro que os condôminos apenas riram de tamanha situação bizarra que o ex-síndico criou. O remuneração foi mantida e o único voto contrário foi do ex-síndico.

Ser síndico é um eterno exercício de paciência. Tem que gostar de lidar com pessoas. Senão, não vai! Você tem uma história a contar?

Envie para o jornal folha condomínios ela poderá ser destaque em nossas matérias contato@jornalfolhacondominios.com.br

Deixe sua opinião